V. Abri, Senhor, os meus lábios
R. E a minha boca anunciará o vosso louvor.

Ant. Cristo foi tentado e morreu por nós:
Vinde, adoremos.
Ou
Se hoje ouvirdes a voz do Senhor,
não fecheis os vossos corações.

Salmo 94 (95)
Convite ao louvor de Deus

Exortai-vos cada dia uns aos outros,
até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

Vinde, exultemos de alegria no Senhor,
aclamemos a Deus, nosso Salvador.
Vamos à sua presença e dêmos graças,
ao som de cânticos aclamemos o Senhor. (Ant.)

Pois grande Deus é o Senhor,
Rei maior que todos os deuses.
Em sua mão estão as profundezas da terra
e pertencem-Lhe os cimos das montanhas.
D’Ele é o mar, foi Ele quem o fez,
d’Ele é a terra firme, que suas mãos formaram. (Ant.)

Vinde, prostremo-nos em terra,
adoremos o Senhor que nos criou.
Pois Ele é o nosso Deus
e nós o seu povo, ovelhas do seu rebanho. (Ant.)

Quem dera ouvísseis hoje a sua voz:
«Não endureçais os vossos corações,
como em Meriba, como no dia de Massa no deserto,
onde vossos pais Me tentaram e provocaram,
apesar de terem visto as minhas obras. (Ant.)

Durante quarenta anos essa geração Me desgostou,
e Eu disse: É um povo de coração transviado,
que não atinou com os meus caminhos.
Por isso jurei na minha ira:
Não entrarão no meu repouso». (Ant.)

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo,
como era no princípio,
agora e sempre. Amen. (Ant.)

Se antes das Laudes já se disse o Ofício de Leitura, começa-se com a invocação inicial comum em todas as Horas:

V. Deus, vinde em nosso auxílio.
R. Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo,
como era no princípio,
agora e sempre. Amen.

HINO

A clemência de Deus é infinita,
Ele perdoa as culpas do seu povo:
Dá luz ao cego, dá ouvido ao surdo,
Dá voz ao mudo, os mortos ressuscita
E faz do mundo antigo um mundo novo.

Com poderosas armas se levanta
A negra morte sobre toda a terra;
A palavra de Deus é esquecida,
Cercam as trevas a Cidade Santa,
Em vez da paz é construída a guerra.

Acolhei esta nossa penitência,
Fazei-nos testemunhas da esperança,
Semente duma nova humanidade,
Sinal da vossa eterna complacência,
Povo de Deus que pelo mundo avança.

O vosso Filho nos salvou da morte,
A morte mais infame suportando;
Presos, porém, ainda do pecado,
Vossa misericórdia nos conforte,
No tempo da Quaresma nos guiando.

Deus, nosso Pai,
É clemente e compassivo.
Ele nos corrige,
Ele nos dá o seu perdão.

SALMODIA

Ant. 1 O que tem as mãos inocentes e o coração puro subirá à montanha do Senhor.

Salmo 23 (24)
A entrada do Senhor no templo

Na sua ascensão corporal,
abriram-se para Cristo as portas do Céu (S. Ireneu).

Do Senhor é a terra e o que nela existe, *
o mundo e quantos nele habitam.
Ele a fundou sobre os mares *
e a consolidou sobre as águas.

Quem poderá subir à montanha do Senhor? *
Quem habitará no seu santuário?
O que tem as mãos inocentes e o coração puro, *
que não invocou o seu nome em vão, nem jurou falso.

Este será abençoado pelo Senhor *
e recompensado por Deus, seu Salvador.
Esta é a geração dos que O procuram, *
que procuram a face do Deus de Jacob.

Levantai, ó portas, os vossos umbrais, *
alteai-vos, pórticos antigos, †
e entrará o Rei da glória.
Quem é esse Rei da glória? *
O Senhor forte e poderoso, †
o Senhor poderoso nas batalhas.

Levantai, ó portas, os vossos umbrais, *
alteai-vos, pórticos antigos, †
e entrará o Rei da glória.
Quem é esse Rei da glória? *
O Senhor dos Exércitos, †
é Ele o Rei da glória.

Ant. O que tem as mãos inocentes e o coração puro subirá à montanha do Senhor.

Ant. 2 Glorificai o Rei dos séculos com as vossas obras.

Cântico Tob 13, 2-8
Deus castiga e salva

Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo,
que na sua grande misericórdia
nos fez renascer para uma esperança viva (1 Pedro 1, 3).

Bendito seja Deus que vive eternamente: *
o seu reino estende-se pelos séculos.
Estão nas suas mãos o castigo e o perdão, a vida e a morte, *
nada e ninguém escapa ao seu poder.

Dai-Lhe graças, ó filhos de Israel, diante das nações, *
porque Ele vos dispersou no meio dos gentios †
e entre eles manifestou a sua grandeza.
Exaltai-O diante de todos os viventes, *
porque Ele é nosso Deus e Senhor, †
nosso Pai por todos os séculos.

Por vossos pecados Ele vos castiga, *
mas para com todos vós usará de misericórdia.
e vos reunirá de todas as nações, *
entre as quais andáveis dispersos.

Se a Ele vos converterdes, †
com todo o coração e toda a alma, *
praticando a verdade na sua presença,
Ele voltar-Se-á para vós *
e não mais vos ocultará a sua face.

Considerai o que Ele fez por nós *
e proclamai bem alto a vossa gratidão.
Bendizei o Senhor da justiça *
e glorificai o Rei dos séculos.

Na terra do meu exílio louvarei o meu Senhor *
e darei a conhecer o seu poder e a sua grandeza †
a um povo de pecadores.
Vinde, ó pecadores, *
e praticai a justiça na sua presença.
Talvez vos mostre a sua benevolência *
e use de misericórdia para convosco.

Quero cantar a minha alegria ao Rei do Céu *
e exultar todos os dias da minha vida.
Bendizei o Senhor, vós todos os seus eleitos, †
louvai todos a sua majestade. *
Celebrai dias de alegria e cantai a sua glória.

Ant. Glorificai o Rei dos séculos com as vossas obras.

Ant. 3 Homens de coração sincero, louvai o Senhor.

Salmo 32 (33)
Hino à providência de Deus

Por Ele foram feitas todas as coisas (Jo 1, 3).

Justos, aclamai o Senhor, *
os corações rectos devem louvá-l’O.
Louvai o Senhor com a cítara, *
cantai-Lhe salmos ao som da harpa.
Cantai-Lhe um cântico novo, *
cantai-Lhe com arte e com alma.

A palavra do Senhor é recta, *
da fidelidade nascem as suas obras.
Ele ama a justiça e a rectidão: *
a terra está cheia da bondade do Senhor.
A palavra do Senhor criou os céus, *
o sopro da sua boca os adornou.
Foi Ele quem juntou as águas do mar *
e distribuiu pela terra os oceanos.

A terra inteira tema ao Senhor, *
reverenciem-n’O todos os habitantes do mundo,
porque Ele disse e tudo foi feito, *
Ele mandou e tudo foi criado.
O Senhor frustrou os planos dos pagãos, *
fez malograr os projectos dos povos.
O plano do Senhor permanece eternamente *
e os desígnios do seu coração por todas as gerações.

Feliz a nação que tem o Senhor por seu Deus, *
o povo que Ele escolheu para sua herança.
Do céu o Senhor contempla *
e observa todos os homens.
Do lugar onde habita, *
contempla todos os habitantes da terra.
Ele que formou o coração de cada homem *
está atento a todas as suas obras.

O rei não vence pela grandeza do seu exército, *
nem o herói se salva pela sua valentia.
Não está no cavalo o penhor da vitória, *
a sua fogosidade não livra de perigo.
Os olhos do Senhor estão voltados para os que O temem, *
para os que esperam na sua bondade,
para libertar da morte as suas almas *
e os alimentar no tempo da fome.

A nossa alma espera o Senhor: *
Ele é o nosso amparo e protector.
N’Ele se alegra o nosso coração: *
em seu nome santo pomos a nossa confiança.
Venha sobre nós a vossa bondade, *
porque em Vós esperamos, Senhor.

Ant. Homens de coração sincero, louvai o Senhor.

LEITURA BREVE Zac 12, 10-11a
   Derramarei sobre a casa de David e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de piedade e de oração, e eles voltarão os olhos para aquele a quem transpassaram. Lamentar-se-ão por ele como se lamenta um filho único, hão-de chorá-lo como se chora a morte do primogénito. Naquele dia, haverá um grande pranto em Jerusalém.

RESPONSÓRIO BREVE
V. O Senhor me livrará do laço do caçador.
R. O Senhor me livrará do laço do caçador.
V. A sua fidelidade é escudo e couraça.
R. O Senhor me livrará do laço do caçador.
V. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
R. O Senhor me livrará do laço do caçador.

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus) Lc 1, 68-79 

Ant. Quando levantardes o Filho do homem, diz o Senhor, então conhecereis quem Eu sou.

Cântico
O Messias e seu Precursor 

Bendito o Senhor Deus de Israel *
que visitou e redimiu o seu povo
e nos deu um Salvador poderoso *
na casa de David, seu servo,
conforme prometeu pela boca dos seus santos, *
os profetas dos tempos antigos,

para nos libertar dos nossos inimigos *
e das mãos daqueles que nos odeiam,
para mostrar a sua misericórdia a favor dos nossos pais, *
recordando a sua sagrada aliança
e o juramento que fizera aAbraão, nosso pai, *
que nos havia de conceder esta graça:

de O servirmos um dia, sem temor, *
livres das mãos dos nossos inimigos,
em santidade e justiça, na sua presença, *
todos os dias da nossa vida.

E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, *
porque irás à sua frente a preparar os seus caminhos,
para dar a conhecer ao seu povo a salvação *
pela remissão dos seus pecados,

graças ao coração misericordioso do nosso Deus, *
que das alturas nos visita como sol nascente,
para iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte *
e dirigir os nossos passos no caminho da paz.

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo, *
como era no princípio,
agora e sempre. Amen.

Ant. Quando levantardes o Filho do homem, diz o Senhor, então conhecereis quem Eu sou.

PRECES

Bendigamos a Cristo, o pão vivo que desceu do Céu, e oremos dizendo:

    Salvador do mundo, salvai-nos.

Saciai sempre a nossa fome, Senhor, no banquete eucarístico,
  a fim de participarmos plenamente nos frutos do sacrifício pascal.

Ensinai-nos a aceitar a vossa palavra com um coração generoso e fiel,
 para que frutifique em boas obras.

Fazei-nos colaborar alegremente convosco para aperfeiçoar o mundo,
 a fim de que se difunda mais eficazmente, pela acção da Igreja, a mensagem da paz.

Reconhecemos, Senhor, que somos pecadores:
 pela vossa misericórdia, perdoai as nossas culpas.

Pai nosso

Oração

   Senhor, concedei-nos a perseverança no fiel cumprimento da vossa vontade, para que, em nossos dias, aumente em mérito e em número o povo dedicado ao vosso serviço. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

V. O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna.
R. Amen.