Os pais se preocupam com a alimentação de seus filhos, com vestimentas, com saúde e até com brinquedos. O desempenho escolar das crianças, sem dúvida, é um dos grandes motivos de atenção dos responsáveis pelos pequenos.

E a espiritualidade? E a educação da fé? Quando a criança está na época da catequese, então chegou o momento? Não. É necessário o desenvolvimento da vida espiritual, desde bem pequeno.

Desde que nascemos, aprendemos diariamente milhares de coisas. Quanto menor a criança, mais as lições são transmitidas pelos exemplos dos adultos. Uma mãe que canta músicas religiosas, perto de seu bebê, ou que conversa com ele sobre a proteção de Deus, está evangelizando e educando para a fé seu filho pequeno.

A fé na vida adulta não é improvisada. Como adultos, estaremos sempre enfrentando problemas, tristezas, sofrimentos e aquilo que aprendemos desde pequenos, sobre confiança em Deus, colhido pelo exemplo de fé coerente dos pais é que dá suporte para, equilibradamente, resolvermos qualquer situação na vida.

Como desenvolver a fé nas crianças? São os pequenos gestos do dia a dia, que alimentam este processo educativo da espiritualidade. Algumas ações podem ajudar os pais:

 Incentive seus filhos a rezar: conversas sinceras com Deus sobre as coisas que aconteceram, durante o dia, agradecendo e pedindo bênçãos.

 Fale a seus filhos sobre suas orações. Rezar em voz alta para que as crianças compreendam o que você fala com Deus são momentos preciosos.

 Leia um trecho da Bíblia ou um livro de espiritualidade para as crianças.

 Participe das atividades da Igreja, missas ou celebrações. As crianças, mesmo que fiquem um pouco agitadas, devem participar com seus pais destes momentos de fé.

 Ajude seu próximo. Sempre que você ajudar alguém, explique à criança que isso é um ato de amor, que os cristãos devem sempre priorizar.

Uma criança que recebe bons cuidados, carinho e atenção, tem mais possibilidades, de quando adulto, agir da mesma forma com as outras pessoas. Uma criança que não recebe carinho, provavelmente, terá mais dificuldade de se expressar com atenção e carinho para com seu próximo.

Isso também se refletirá na vida de oração desta pessoa. A imagem de Deus carinhoso, amigo e próximo, está relacionada com os adultos que conviveram com a criança, sobretudo nos primeiros anos de vida. A fé em Deus, como amor incondicional, é primeiro aprendida em casa, nas relações humanas do dia a dia.

Por fim, seus filhos são presentes de Deus para você cuidar. Desta forma, a paz, a alegria, a certeza de ser amado, a segurança, o perdão, são valores que a família precisa priorizar para, verdadeiramente, educarmos crianças, que se desenvolvam na vida cristã.

Dra. Raquel de Godoy Retz – Psicóloga e Educadora
Fonte: A12